Testes Detalhados Revelam que o Autodesk Inventor tem Ofuscado o Solidworks – Parte 8

MECATRÔNICA

Finalmente a ultima, de 08 postagens sobre o estudo da TechniCom didicado a mostrar as principais diferenças entre o Autodesk Inventor Professional 2011 e o Solidworks Premium 2011 para “Workflow” de Prototipagem Digital.

Nessa ultima etapa, foi testado a capacidade de importação de um diagrama elétrico projetado em um ECAD para um sistema CAD Mecânico – MCAD. O sistema ECAD especifica os conectores apropriados, fiação e pontos de conexão, enquando o sistema MCAD especifica a localização física da fiação dentro do produto projetado.

A Autodesk enviou um vídeo sobre a sua solução, uma lista em formato Excell, um arquivo em formato STEP da montagem de um Gabinete e um desenho esquemático em DWG das conexões.

O Que é Importante no Projeto Mecatrônico

  • Aproveitar os dados armazenados no desenho esquemático para projetar as cablagens no sistema mecânico. Tais desenhos podem ser armazenados e exportados utilizando-se de várias técnicas. Na forma mais básica, o software exporta uma lista contendo informações de cada conexão com cada fio, em uma lista de conexões de-para.
  • Gerar o comprimento exato da fiação.
  • Gerar informações de saída para fabricação dos chicotes elétricos.
  • Não foi testado a capacidade de associatividade entre o MCAD e o ECAD, nem quaisquer formas de simulação de funcionamento, como ativar interruptores ou sensores baseado em ações mecânicas.

O Que a TechniCom Encontrou?

Os dois pacotes de softwares (Inventor e Solidworks) são comparáveis. O Inventor tem uma estreita ligação com o AutoCAD Electrical para a transferencia de arquivos .XML. O Solidworks tem uma forte ligação com softwares de terceiros, como o E3. Ambos os sistemas tiveram custos adicionais para a geração da lista de-para. O Solidworks não foi capaz de ler o arquivo XML gerado no AutoCAD Electrical, em vez disso teve de utilizar um arquivo similar do Excell, que precisavam de limpeza manual.

Parece que há algumas interações a mais com o Solidworks, mas isso é a forma como o método preferido do operador. Ambos os sistemas produziram a saída desejada, e não parece haver vantagens reais operacional nos pacotes, quando utilizado com integração com softwares de esquemas elétricos. Uma vez que o AutoCAD Electrical é um dos mais utilizados para esse fim, a vantagem vai para o Inventor.

Observações

O AutoCAD Electrical, nesse teste, exportou as informações para o Inventor em um arquivo XML. O inventor lê esse arquivo e gera a fiação 3D e, sob controle do usuário, atribui fios aos cabos. Então ele gera os comprimentos do cabo, um diagrama com o cabo planificado e uma placa de pinos para fabricação.

O Inventor abre o modelo em 3D e, em seguida, o arquivo com a lista De-Para do AutoCAD Electrical. Ele, automaticamente, designa os conectores-pinos onde os fios serão colocados. Diferente do Solidworks, o usuário do Inventor colocou o chicote antes da importação do diagrama, o que poderia ter sido feito depois (como no vídeo do Solidworks). Os nomes de conectores e do número de pinos em cada conector são armazenados em bibliotecas de ambos os sistemas, elétrico e mecânico.

Sistema Elétrico no Inventor

ESQUEMA GERADO NO INVENTOR

ESQUEMA GERADO NO SOLIDWORKS

Após a importação, os fios aparecem como ligações diretas ponto a ponto sem usar qualquer chicote. 19 fios poram importados e identificados como não roteados. Então o Inventor pede uma rota automática para os fios não roteados, então ele os posiciona no chicote pre-definido, usando os pontos mais próximos de entrada e saída. Então o Inventor constrói (e gera um relatório) que mostra o painel de pinos e comprimentos da fiação derivada do 3D.

O Solidworks fez um pouco diferente, embora a abordagem seja um pouco semelhante. Depois de importar a lista de-para, o operador constrói uma representação 3D do chicote, e em seguida posiciona os fios no chicote, com o software calculando o comprimento da fiação. Isso levou mais interação manual do que o Inventor, mas chegou no mesmo resultado final.

VEJA OS VÍDEOS COM OS PROCEDIMENTOS REALIZADOS

Esse foi o final dos testes realizados no inicio de 2011 comparando o Solidworks e o Inventor.

Baixe o Write Paper completo.

Não acompanhou os outros posts? Veja o primeiro da série!

Abraços!

Sobre NeiJC

Desde 2005 trabalhando com tecnologia, ajudei várias empresas a dimensionar e escolher softwares para seus departamentos de projetos e engenharias, principalmente no mercado de móveis, manufatura, engenharia, construção e indústria alimentícia. Como resultado do meu trabalho, as empresas obtiveram economia de tempo de projeto e, consequentemente, redução de tempo de orçamento e produção. Hoje, desenvolvo soluções customizadas para necessidades específicas de automação de projetos e integração CAD e ERP.
Esse post foi publicado em autodesk, comparação, dassault, inventor, Solidworks, technicom e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s